Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]


Julgar pela contracapa, sim ou não?

por Etcetera, em 31.07.14

Sempre ouvi o ditado: 

"Não se julga um livro pela capa"

 

Na sua essência, em que procura alertar-nos para não tirarmos conclusões precipitadas sobre, por exemplo, pessoas antes de as conhecermos, está correctíssimo. No campo literário, a veracidade desta afirmação já não é 100% certa. Existem livros que pela capa podemos logo perceber que mesmo podendo estar muito bem escritos não são o nosso "estilo". O que me intriga mesmo é se ao olharmos para a contracapa podemos "avaliar" um livro. Normalmente, na contracapa ou temos um resumo/introdução da história ou então críticas de jornais. O resumo é sempre útil (desde que não revele demasiado), mas e será que as críticas são fiáveis?

 

 

 

Se reflectirmos sobre o preço dos livros (podem ver a minha opinião aqui) torna-se essencial que a façamos uma aposta "certa" quando compramos. Para isso, eu, tenho em conta, principalmente, opinião de amigos que já leram ou então, como recurso, o que vem na contracapa. (Atençao que já apanhei algumas barras quando uso exclusivamente o 2ºmétodo). O principal problema é que muitas vezes não façamos a mais pálida ideia da "fonte" daqueles comentários tão lisonjeiros. Tipicamente: "o melhor romance do ano!", "escrita perfeita aliada a enredo de tirar o fôlego!", "livro imperdível!", etc.. Com estas afirmações seria logo de por no cesto, pagar e agarrarmo-nos às páginas sem parar, só que na maior parte das vezes isto é "tanga". Como fazemos agora? Qual escolhemos?

 

Altura de por em prática outra dica da sabedoria popular:

 

"Quem não arrisca não petisca"

 

Eu guio-me pelo instinto. E vocês o que fazem face a este problema? A contracapa pode servir para julgar ou é só para enganar?

 

Até já.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


4 comentários

Imagem de perfil

De anacb a 06.08.2014 às 15:53

A contracapa ajuda-me normalmente a perceber o tipo de livro e o tema que trata. Não sendo absolutamente de fiar, pelo menos fico a perceber se me interessa ou não. Mas como habitualmente não compro por impulso, quando vou comprar livros já levo o "trabalho de casa" feito, ou seja, já andei na net a pesquisar opiniões, críticas (sobretudo em sites estrangeiros), a bibliografia do/a autor/a (se ainda for desconhecido para mim), etc. E é claro que as opiniões dos amigos também contam muito, mas eu não lei só os livros que os meus amigos lêem - aliás, costuma ser mais ao contrário :-).
Quando às frases bombásticas supostamente publicadas em jornais ou revistas estrangeiras que agora têm por hábito colocar na contracapa como chamariz, normalmente não lhes atribuo grande importância - afinal, qual seria a editora que colocaria numa contracapa uma crítica a dizer que o livro é mau, ou mesmo mediano?
Imagem de perfil

De Etcetera a 06.08.2014 às 21:08

Como referiu melhor é mesmo preparar em casa. Com tempo e calma podemos avaliar qual será a melhor compra. É sempre engraçado sermos nos a "introduzir" no grupo amigos um novo autor ou obra. Não costumo assumir esse papel, mas agradeço a quem vai descobrindo talentos :P
As frases nunca vão dizer que o livro é mau, só que existem casos em que aparecem fontes com o Financial Times, wall street journal, etc. Se calhar é essa a razão dos livros serem tão caros, pagar tal publicidade não deve ser pêra doce.
Imagem de perfil

De anacb a 07.08.2014 às 01:15

O facto de os livros serem tão caros no nosso país também é um mistério para mim. Principalmente porque sei que os trabalhos de tradução (dos livros de autores estrangeiros), revisão, etc. não são assim tão bem pagos quanto isso. Eu opto por escolher livros em promoção, ou com bons descontos em pré-venda, ofertas online das editoras ou das próprias livrarias, e só se realmente estiver muito ansiosa por ler um determinado livro é que o compro ao preço normal.
Imagem de perfil

De Etcetera a 07.08.2014 às 15:16

O preço dos livros é algo que a mim também me intriga, aliás já o expressei num post aqui no blog (http://etc.blogs.sapo.pt/os-livros-sao-caros-884). É essencial procurar essas oportunidades que refere (promoções, descontos,etc.) para que a compra se torne "acessível".

Comentar:

CorretorEmoji

Notificações de respostas serão enviadas por e-mail.



Ainda em obras...

Sei escrever, mas ainda não sei programar. Aguardem que isto ainda vai ficar "catita"


Mais sobre mim

foto do autor




Arquivo

  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D